Comparativo – Aniracetam, Oxiracetam, Fenilpiracetam e Pramiracetam

Este post explora alguns dos benefícios dos racetams para quem deseja utilizá-los. Eu pensei que seria benéfico ver o que as pesquisas realmente dizem sobre essa classe de drogas inteligentes super popular.

Eu acho que o importante é se ‘auto-hackear’ e ver se você se beneficia com isso, especialmente se você tem uma condição que é melhorada pelos racetams. Se você não perceber benefícios claros, eu pararia de tomá-los.

Introdução ao Racetams

Racetams são potenciadores cognitivos também conhecidos como Nootrópicos.  Piracetam é o racetam “original”. É o menos potente, embora ainda altamente recomendado, especialmente para aqueles que estão começando a experimentar a família racetam.

Desde a descoberta do Piracetam, vários derivados mais potentes e comprovadamente eficazes foram encontrados no mercado. Cada um varia um pouco do outro em seu modo de ação. Portanto, esta é uma tentativa de permitir que você veja AMBOS os efeitos relatados pelos usuários (o que é encontrado coloquialmente na internet) juntamente com pesquisas publicadas.

Infelizmente, parece haver pouca pesquisa sobre voluntários jovens e cognitivamente saudáveis.

Há, no entanto, pesquisas com idosos, dementes, esquizofrênicos e aqueles que sofrem de neurodegeneração causada por traumatismo craniano, acidente vascular cerebral e alcoolismo.

Aniracetam e o Cérebro

O Aniracetam estimula a liberação de acetilcolina (R).

O Aniracetam libera serotonina e dopamina no cérebro por meio de vias colinérgicas no córtex pré-frontal (R).

O Aniracetam, embora não seja clinicamente comprovado em seres humanos, é o melhor de todos os racetes para reduzir a ansiedade e a depressão  (R).

O Aniracetam é capaz de aliviar danos de memória e dificuldades de aprendizagem devido a vários traumas (R).

O Aniracetam parece inibir os efeitos do cortisol via GABA  (R).

Oxiracetam e o Cérebro

O Oxiracetam aumenta a potenciação à longo prazo  no  hipocampo , semelhante ao Aniracetam (com base em testes em animais)  (R).

O Oxiracetam aumenta os resultados dos testes de memória em camundongos. Doses de 25-50mg/kg foram tomadas cinco dias antes do treinamento (RR2).

Em 60 pacientes idosos com transtornos mentais, o Oxiracetam apresentou melhora estatisticamente significativa no “fator de memória” (R).

Oxiracetam (100mg/kg) administrado imediatamente após uma experiência de aprendizagem “pós-ensaio” pode efetivamente  facilitar a formação de memória de longo prazo detectável até 4 meses após a administração (R).

Este estudo traz à luz o fato de que muitos nootrópicos, incluindo o Oxiracetam, mostram evidências de retenção de memória após 16-24 horas  (R), o que pode explicar a resposta negativa em testes pré-formados antes que esta janela de 24 horas tenha se passado.

O oxiracetam reduz a amnésia induzida por drogas , quando administrada a camundongos 30 minutos antes da administração da droga (R) .

Oxiracetam também reteve parcialmente a diminuição  da acetilcolina no córtex e hipocampo , na amnésia induzida por drogas (R).

O mesmo teste realizado em humanos mostrou que o Oxiracetam  melhorou o desempenho geral do teste  na amnésia induzida por drogas  (R) .

O Oxiracetam ativa uma enzima crítica subjacente aos processos de aprendizado e memória (Proteína Kinase C)  (RR2).

Em camundongos, o Oxiracetam melhora a pontuação em testes de memória de labirinto, mas parece ajudar apenas  camundongos não treinados (R).

Curiosamente, melhor desempenho foi visto em doses de 25mg/kg e 100mg/kg, mas não na linha média 50mg/kg marca  (R).

Oxiracetam Pode Prevenir Danos Neurológicos na Demência

O Oxiracetam é capaz de melhorar a demência em pacientes idosos  (RR2).

Em pacientes com múltiplas formas de demência, e aqueles que sofrem de múltiplos derrames, 1.600mg/kg de  Oxiracetam tomados diariamente por 12 semanas melhoraram significativamente a qualidade de vida’assim como as pontuações em testes neuropsicológicos (R) .

O Oxiracetam é capaz de melhorar a demência em pacientes idosos em várias escalas principais de avaliação (RR2).

Em pacientes com AVC e demência primária, o Oxiracetam, administrado em 1.200 mg/kg, obteve função social e fluência verbal melhoradas (RR2).

Oxiracetam Pode Prevenir Danos Neuronais da Exposição Química

O Oxiracetam, como um pré-tratamento para a exposição, pode prevenir danos neuronais causados ​​pelo TBT (organoestanho trimetilestanho) – um biocida tóxico (R).

O Oxiracetam Pode Ajudar na Produção de Energia

Em tubos de ensaio, o Oxiracetam demonstrou aumentar a produção de ATP  (R).

Oxiracetam Não afeta o Sono uma Vez Adormecido

O oxiracetam, por meio do exame de EEG, não prejudica a qualidade do sono, embora possa prolongar a capacidade de dormir efetivamente dependendo da dose (doses entre 25 mg e 50 mg/kg) (R).

Suplementação Pré-natal

O Oxiracetam melhorou significativamente o desempenho na prole de ratos quando as mães foram suplementadas com 50mg/kg como uma injeção pré-natal sobre o controle (R).

Oxiracetam e Nicotina Têm um Efeito Sinérgico

A combinação de nicotina e oxiracetam tem uma sinergia nas tarefas de aprendizagem.

A nicotina e o oxiracetam tiveram efeito sinérgico em camundongos testados em testes de esquiva ativa e passiva (teste ativo – são testes alinhados para sintomas depressivos. Testes passivos – são uma avaliação de memória de curto e longo prazo) (RR2).

A combinação das duas drogas melhorou a esquiva passiva mais do que qualquer um dos fármacos separadamente, e no teste de esquiva ativa a combinação (com baixo teor de nicotina) mostrou efeitos melhorados não observados com a nicotina sozinha.

O oxiracetam também evitou o comportamento depressivo leve em camundongos quando estavam em estado (1mg/kg) de insônia de nicotina, sonolência e agitação (R). Devido aos efeitos anticoagulantes do Piracetam, fique longe desse Racetam caso você já tome alguma droga que deixe o sangue mais fino (aspirinas). Dor de cabeça, fadiga e pensamento nebuloso são todos sintomas dos Racetams que você deveria parar ou possa ter dosado muito alto.

Mecanismo do Oxiracetam no Cérebro

O Oxiracetam aumenta a eficiência de sinalização nas células do hipocampo (R).

O Oxiracetam aumenta a eficiência de sinalização dos neurônios aumentando a liberação de glutamato e ácido D-aspártico no cérebro (R).

O Oxiracetam é um modulador positivo dos receptores de glutamato sensíveis aos AMPA nos neurônios (R).

O Oxiracetam aumenta seletivamente a liberação de glutamato e acetilcolina no hipocampo (R).

Injeções de Piracetam e Oxiracetam aumentam a captação de colina no hipocampo (R).

Pramiracetam e o Cérebro

Pramiracetam, semelhante ao Piracetam, foi testado em estudos de amnésia induzida por drogas.

Em voluntários saudáveis, o Pramiracetam demonstrou  reduzir a amnésia induzida pelas drogas em indivíduos jovens e idosos (R).

Estudos também mostram que a  pré-administração  de Pramiracetam também é eficaz na supressão da amnésia induzida por drogas (R).

O Pramiracetam aumenta a atividade exploratória em camundongos quando dosado a 15mg/kg, e é suprimido a 60mg/kg com a faixa média de 30mg/kg sem efeito (R).

O Pramiracetam demonstrou aumentar as capacidades cognitivas e a memória em homens jovens que sofrem de traumatismo craniano. Essa melhora foi mantida mesmo após a descontinuação do pramiracetam (R).

Pramiracetam melhora significativamente a memória objetiva em idosos saudáveis, não deprimidos e não-dementes (R).

Em idosos saudáveis ​​com perda de memória, a suplementação com Pramiracetam mostrou-se mais benéfica do que o treinamento com memória (R).

Fenilpiracetam e o Cérebro

Acredita-se que o Fenilpiracetam atravesse a barreira hematoencefálica por causa do grupo fenil adicional, embora não haja nenhuma pesquisa para validar isso.

Fenilpiracetam ajuda em lesões cerebrais, acidente vascular cerebral e epilepsia.

Tomar Fenilpiracetam diariamente por um ano, foi capaz de melhorar os parâmetros funcionais e cognitivos em pacientes com acidente vascular cerebral (dose de 400mg) (R).

Fenilpiracetam dosado em 200mg melhorou os sintomas neurológicos e psicológicos do grupo controle em indivíduos com doenças do cérebro (R).

Pacientes com epilepsia tratados com 100mg 2x/dia de Fenilpiracetam  melhoraram em 12% nos testes de desempenho cognitivo (R).

Em indivíduos que sofrem de doenças do cérebro (tumores cerebrais ou lesões naturais), 200 mg de Fenilpiracetam mostraram melhorias no declínio cognitivo (R).

Ansiedade e Depressão

Em indivíduos que sofrem de doenças do cérebro (tumores cerebrais ou lesões naturais), 200 mg diários de Fenilpiracetam resultaram em  melhorias na depressão e ansiedade (R).

Aspectos Técnicos

Tanto o Oxiracetam como o Aniracetam (100mg/kg) não modificam significativamente as concentrações de acetilcolina ou colina em qualquer região cerebral testada (R).

Ambos, no entanto, retardaram a diminuição da acetilcolina induzida por drogas com escopalamina. Oxiracetam e Aniracetam o fizeram no hipocampo e no córtex (não Ani) em doses de 50-100mg/kg. Doses mais altas e mais baixas foram ineficazes.

Independente do aumento das concentrações de acetilcolina, o Oxiracetam parece aumentar a utilização de acetilcolina no córtex e no hipocampo a 100-300mg/kg de injeções (R).

Observou-se que doses diárias repetidas de Oxiracetam aumentam a utilização de acetilcolina em 31% em relação ao controle e parecem ser mais potentes e prolongadas do que o Piracetam (R).

Injeções de Piracetam e Oxiracetam aumentam a captação de colina no hipocampo (R).

O Oxiracetam não tem efeito nos níveis de GABA ou Serotonina no cérebro (R).

Uma Comparação dos Racetams Mais Conhecidos

Todas as cinco drogas mostraram capacidade de aumentar o aprendizado, particularmente em situações estressantes (teste de choque).

O eixo pituitário-adrenal é essencial para a atividade das drogas (R).

Nota: a maioria das informações que você encontrará abaixo se baseiam em relatos da Internet. Não são baseados em ciência.

Piracetam

  • Usado para aprimoramento cognitivo
  • Parece ter 1/10 da potência do Aniracetam
  • Solúvel em água
  • Ajuda a aprendizagem e retenção de memória
  • Melhora a percepção sensorial e a conscientização
  • Benefícios no foco e concentração
  • Tende a ser o mais fraco no aprendizado (comparado aos Oxiracetam, Aniracetam e Pramiracetam)
  • Demonstrou funcionar melhor que o Oxiracetam no tratamento de paranoia e agitação.

Aniracetam

  • Usado para reconhecimento de memória e cognição
  • 2-5x mais potente que o Piracetam
  • Solúvel em gordura
  • Tem um efeito sobre os receptores de dopamina e serotonina. Diminui a ansiedade
  • Potencialmente melhora o humor
  • Pode ajudar com a fluência verbal
  • Não tem um efeito duradouro no corpo tornando a suplementação espaçada ao longo do dia mais eficaz
  • Estimula os receptores de AMPA com mais eficácia que o Piracetam
  • Aumenta a atividade do lado direito do cérebro

Oxiracetam

  • Melhora o raciocínio lógico. Tem atuação mais rápida e mais forte que o Piracetam e o Aniracetam
  • Solúvel em água
  • Levemente estimulante, dando um pouco de energia
  • Útil para tarefas avançadas de lógica, como matemática
  • Estimulante, mas não interromperá seu sono
  • Ajuda com motivação
  • Ao contrário do Aniracetam, o Oxiracetam não oferece melhora do humor
  • O Oxiracetam demonstrou maior melhoria na memória que o Piracetam
  • Usar o Oxiracetam a curto prazo não parece mostrar efeitos a longo prazo, no entanto, o uso a longo prazo sim.
  • Oxiracetam 25-50mg/kg, superou o Piracetam 100mg/kg  em testes de memória em camundongos. Resultados positivos nos testes só foram evidentes nos grupos que receberam o medicamento cinco dias antes do treinamento.
  • Oxiracetam e Aniracetam aumentama potenciação à longo prazo no hipocampo.

Pramiracetam

  • Considerado o mais forte de todos os Racetams. Melhoramento geral do cérebro.
  • Solúvel em gordura
  • Muitas vezes comparado a Ritalina para maior memória e foco.
  • Melhora a cognição geral
  • Ajuda com a memória de longo prazo
  • Percepção sensorial melhorada
  • O melhor de tudos para um foco extremamente nítido
  • Pramiracetam supera o Piracetam e se compara ou supera o Aniracetam em testes de melhoria da memória.

Fenilpiracetam

  • Estruturalmente semelhante ao Pramiracetam apenas com um grupo fenil adicionado.
  • Aumenta as habilidades de memória e resolução de problemas
  • Suprime a ansiedade e o medo
  • Supostamente aumenta a tolerância ao frio

Dosagem

Em geral os racetams classe I; Pi-, Ani e Oxi- têm poucos efeitos colaterais e toxicidade com doses de até 12g por 8 semanas (RR2).

 Aniracetam: 100mg – 1.500mg/dia. Dose média 750mg 3x por dia.

O Aniracetam é rapidamente absorvido e parece ser rapidamente metabolizado pelo organismo, tornando a administração ao longo do dia mais benéfica  (R) .

Ele também parece ser absorvido em estados em jejum, embora seja solúvel em gordura.

A dosagem típica parece estar na faixa de 100-1.500mg.

 Oxiracetam: 1,200-2,400mg

A suplementação de Oxiracetam tende a estar na faixa de dosagem de 1.200 a 2.400 mg ao longo de um dia, seja em dois a três períodos de dosagem uniformemente distribuídos (como três doses de 400 mg ou 800 mg).

O Oxiracetam parece ser tão forte quanto o Aniracetam. No entanto, o Oxiracetam é mais biodisponível e, portanto, permanece no corpo por mais tempo, portanto, você não precisa tomá-lo com tanta frequência. A biodisponibilidade do oxiracetam varia de 68 a 82 por cento (R).

Pramiracetam: 1.200 mg/dia

Atualmente, as pesquisas de Pramiracetam em humanos usam 400mg 3x/dia ou 600mg 2x/dia.

Fenilpiracetam: 200 – 600mg / dia

Fenilpiracetam é tomado em uma dose de 100-200mg em doses elevadas. Recomenda-se começar com 50mg primeiro.

A dose de 100-200mg / dia é geralmente dividida ao longo do dia, totalizando algo entre 200-600mg / dia.

Desvantagens e Efeitos Colaterais

Piracetam inibe a síntese de esteróides em geral no organismo (R). Esta inibição de ações aplica-se ao Aniracetam, Oxiracetam e Pramiracetam (RR2R3).

Aqueles que tiveram suas glândulas supra-renais removidas não terão os benefício dos efeitos do Piracetam (R).

Estudos sobre Alzheimer com Oxiracetam não encontraram um efeito significativo (R).

O Oxiracetam não prejudica a qualidade do sono, embora possa prolongar a capacidade de realmente adormecer, o que é dose-dependente (R).

Embora o Aniracetam seja conhecido por reduzir a depressão, mostrou-se ineficaz na redução da depressão em camundongos mais jovens (R).

O Fenilpiracetam é excitatório e pode perturbar o seu sono.

Fonte: https://www.selfhacked.com/blog/comparison-aniracetam-oxiracetam-phenylracetam-pramiracetam/
Tradução: Renan Marron e Mota

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe seu comentário

Sobre o Autor

Meu propósito de vida é difundir a arte do biohacking ajudando o maior número de pessoas. Sou viciado na possibilidade de nos tornarmos imortais e já provei quase todos os nootrópicos que sem notícia.

Últimas Publicações