Fluoromodafinil – O Verdadeiro Despertar

Antes de mais nada, quero deixar claro que não sou médico ou especialista da área de saúde. Este artigo possui fins exclusivamente informativos e de pesquisa. Essas informações têm baixo valor acadêmico devido à escassez de estudos científicos rigorosos relacionado à substância, principalmente à longo prazo. O Biohacker não recomenda o uso qualquer substância sem as comprovações mínimas de segurança e insiste que caso você pretenda fazer uso, esteja sob supervisão de um médico.

Sejam bem vindos ao primeiro artigo 100% original do O Biohacker, começaremos com um estimulante muito recente, que apesar do número limitado de pesquisas, têm exibido resultados promissores e menos efeitos colaterais ao lado dos já consagrados metilfenidato e anfetaminas; Fluoromodafinil.

Fluoromodafinil (Flodafinil, Lauflamide, CRL-40.940) é uma droga inteligente da família dos afinils, tendo como membro principal o Modafinil: medicamento para narcolepsia classificado como a primeira droga inteligente segura do mundo. O Fmoda se diferencia da estrutura química do Modafinil apenas pela adição de duas moléculas de flúor na composição, o que aumenta sua biodisponibilidade [R] e o torna até 20x mais poderoso que os outros afinils quando se trata de dosagem. Outros sinônimos incluem Bisfluoromodafinil e, geralmente em fóruns, Flmodafinil.

É cientificamente chamado por 2 [bis(4-fluorofenil) metilsulfinil]–acetamida e sua fórmula é C15H13F2NO3S.

11.png
Estrutura química do Fluoromodafinil

Quais os Efeitos?

O uso de Fluoromodafinil pode ter os seguintes benefícios:

  • Melhor aprendizado e memória
  • Aumento da atividade cerebral, promovendo um estado de vigília
  • Tornar o usuário mais desinibido, promovendo uma maior sociabilidade
  • Maiores níveis de motivação e foco
  • Reduz a fadiga, principalmente pela falta de sono, de forma moderada até completamente
  • Melhor desempenho na resolução de problemas
  • Ação antioxidante e neuroprotetora
  • Por ser um estimulante relativamente mais seguro, pode ser uma alternativa para o tratamento de TDAH
  • Redução leve à moderada da fome sem interferência no apetite
  • Pode ser útil no tratamento da depressão menor
  • Atualmente sendo pesquisado para o tratamento de Alzheimer
  • Seu uso prolongado pode tornar a memória mais eficiente, porém esses benefícios se perdem ao interromper seu uso

Como Funciona?

Por ser uma substância muito recente, seu mecanismo de ação ainda está longe de ser bem compreendido, principalmente no uso à longo prazo. Sabe-se que o Fluoromodafinil atua no organismo das seguintes formas:

  • Interage diretamente com a orexina (hipocretina), um tipo de neuropeptídeo hipotalâmico envolvido na regulação da atenção
  • Age sob os neurotransmissores histamina e glutamato
  • Previne a recaptação da dopamina através do bloqueio de uma proteína, de forma similar ao Modafinil, porém mais eficaz [R]
  • Melhora na coordenação entre os hemisférios cerebrais
  • Aumenta a densidade de potência na atividade de ondas cerebrais delta (0,75–3,5 Hz) e uma diminuição na faixa de frequência teta (6,25‐7,25 Hz) [R]

Fluoromodafinil pode levar menos de 30 minutos para começar a surtir efeito e demora até 2 horas para alcançar o pico. Seus efeitos podem durar de 6 a 12 horas, chegando até 24 horas para usuários muito sensíveis à substância. O pós-efeito pode ter duração de até 8 horas.

Imagem relacionada

Nota-se que a genética e o grau de sensibilidade do indivíduo ao Fmoda podem mudar dramaticamente a sua eficácia e tempo de ação, podendo ter resultados mais perceptíveis em indivíduos com TDAH, portadores de fadiga extrema, narcolépticos ou em condições de privação de sono.

A Pesquisa

Uma pesquisa duplo-cega randomizada comparou os efeitos do Modafinil, Fluoromodafinil e Ritalina em diversos testes de vigília e outros quesitos, eis os resultados:

Fluoromodafinil aumenta os níveis de Dopamina

Descobertas preliminares indicam que o Fmoda age como um inibidor seletivo da recaptação de dopamina ainda mais potente que o Modafinil e a Ritalina, bloquando 83% do transporte deste neurotransmissor. E sem causar efeitos deletérios sobre os sistemas adrenérgicos periféricos envolvidos na hipertensão.

Fluoromodafinil aumenta o período de vigília

O Fluoromodafinil induziu o maior aumento no tempo de vigília global: de 151 a 15 minutos em comparação com os 109 a 17 minutos do Modafinil. Resultados gerais indicaram um grande aumento na vigília durante as primeiras 4 horas do efeito. O Fmoda também induziu uma diminuição no período de sono NREM em locais escuros, porém induziu um aumento do sono NREM em locais com muita luminosidade. A recuperação durante o sono também se tornou mais eficaz com o Fluoromodafinil.

Fluoromodafinil não altera o comportamento psicomotor

Nenhuma mudança significativa no comportamento, como hiperatividade locomotora, foi encontrada durante os testes com Fmoda, além de um certo efeito anti-agressividade. Assim como o Modafinil, também não induziu a hipersonia de repercussão comumente associada ao metilfenidato e às anfetaminas.

Dosagem

A primeira dose de Fluoromodafinil costuma ser consideravelmente mais impactante e recomenda-se até 50mg para os marinheiros de primeira viagem, afim de evitar efeitos colaterais e testar sua sensibilidade à substância.

A dose normal gira em torno de 50 a 100mg, podendo ser redosado para prolongar ou potencializar seus efeitos. Há usuários que relataram maiores benefícios em doses menores de 5 a 35mg e outros mais resistentes que precisaram de 200 a 400mg. Para limites gerais, evite usar mais que 200mg por dia.

5500985447_5e594b6722_b1-620x400.jpg
Acho que ele exagerou um pouquinho

O corpo adquire resistência ao Fluoromodafinil de acordo com a frequência de uso, mas decai rapidamente quando descontinuado por alguns dias. O uso diário é desaconselhável na maioria dos casos, mas muitos relatam ser seguro quando usado até 4 vezes por semana em doses de até 100mg.

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais podem incluir:

  • Insônia, principalmente quando consumido muito tarde
  • Ansiedade (temos um super guia de nootrópicos pra isso)
  • Agitação/Hiperatividade
  • Mente inquieta
  • Dor de cabeça
  • Sensação de cansaço
  • Desconforto no estômago
  • Vasoconstrição

O uso diário à longo prazo, principalmente em doses maiores que o recomendado pode levar à sintomas de abstinência se subitamente interrompido, incluindo falta de motivação, depressão, ansiedade e sensação de exaustão. Tais efeitos também podem ser resultado do menor tempo de sono dos indivíduos que fazem uso excessivo e contínuo da droga e acabam dormindo menos que o necessário.

Experiênca O Biohacker

Posso dizer de antemão que foi uma experiência muito interessante pra mim. Deixo meu agradecimento à equipe da Nootrópicos Brasil que gentilmente cedeu 2,5g de Fluoromodafinil para minha resenha. Ele veio acompanhado de um dosador de 50mg, certamente o mais apropriado pela dosagem média. A embalagem deles é mais que o suficiente para a maioria dos casos, mas caso você tenha pedido mais de 5g, recomendo armazená-lo em algo mais sólido ou longe da umidade e do calor, para maximizar a durabilidade da sua eficácia.

Untitled-2.png
Quando os correios colaboram

Minha primeira dose foi de 100mg logo depois de acordar e menos de 2 horas depois pude sentir os efeitos: um considerável aumento de energia, acompanhada de motivação, uma pequena euforia e vontade de ser produtivo. Porém, os 100mg foram um pouco demais pra mim e me senti bem ansioso, minhas mãos e pés não paravam quietas. Mas me foi um preço relativamente pequeno a se pagar quando eu finalmente estava com o foco e disposição para continuar meus projetos pessoais que estava postergando ad infinitum.

Nos jogos eletrônicos, era impossível não notar meu aumento na performance e cheguei a alcançar o famigerado hiper-foco, que antes demandava completa dedicação e tempo da minha parte, com muita facilidade e rapidez. Pude sentir meu subconsciente trabalhando em maior sinergia com meu consciente, preenchendo os pontos cegos e gerando alguns momentos de “como diabos eu fui capaz de fazer isso?” que logo se transformaram em lampejos de autoconfiança. Provar ser capaz de mais que se imaginava ficou ainda mais recompensador e satisfatório.

Exagerei um pouco nas doses iniciais e a insônia limitou minhas horas de sono nos primeiros dias, mas minha energia parecia maior que antes. Andar de bicicleta até meus compromissos ficou menos cansativo e parece ter um botão de nitro agora. Pude sentir o mesmo aumento de energia durante o sexo, sem interferência negativa na minha libido. Também notei uma redução na minha impulsividade para escolhas em geral e mais eficiência para me concentrar em mais de uma tarefa ao mesmo tempo.

Fluoromodafinil vs Ritalina/Venvanse

O Fmoda me teve efeitos bem similares aos famosos estimulantes old school, mas com algumas diferenças importantes:

  • O foco é menos intenso e requer um pouco mais de auto-controle
  • Ele reduz a fome de uma forma bem mais moderada e não interfere no apetite: jejuns não são um problema e comer continua tão bom quanto sempre
  • Dormir é difícil, mas não é quase impossível como os outros estimulantes.
  • Sonhos se tornaram bem mais comuns e intensos
  • Seus efeitos continuam perceptíveis no dia seguinte, mesmo em day off
  • Sinto mais energia e disposição para atividades físicas
  • Distrações e interrupções não são tão irritantes
  • E principalmente… reduziu substancialmente minhas inibições e me tornou muito mais sociável

Esse último detalhe me foi extraordinário pois me fez passar pela melhor entrevista de emprego de todas. Articular as palavras era mais fácil, me engajar socialmente era mais interessante e pude apresentar meu ponto de vista de forma muito mais confiante e contundente.

Ainda estou em processo de achar a dosagem ideal para mim, mas por enquanto estou tendo bons resultados com uma dose de cerca de 30mg a cada 3 dias e pretendo testar 50mg uma vez por semana. Tomei até 3 dias seguidos sem problemas, mas não me pareceu ser o melhor caminho. No momento procuro um ansiolítico para ter 100% de aproveitamento. Sulbutiamina e Picamilon parecem opções interessantes, mas quando eu vejo citaram o stack de Fluoromodafinil com Phenibut como god mode, definitivamente não me é difícil entender o porque; tendo em vista que utilizei ambos individualmente e seus efeitos me parecem incrivelmente sinérgicos e promissores, se ciclados devidamente. Quem sabe nas próximas resenhas.

Interações

Resultado de imagem para drugs

Não misture de jeito nenhum com:

IMAO’s – Os inibidores da MAO-B podem aumentar a potência e duração das fenetilaminas imprevisivelmente. Os inibidores da MAO-A com anfetamina podem levar a crises hipertensivas.

Tramadol – O tramadol e os estimulantes aumentam o risco de convulsões.

Evite consumir com:

Estimulantes e Anfetaminas – Essa combinação pesa o coração e pode ser ineficaz por alguns estimulantes bloquearem liberadores de dopamina.

Cafeína – Essa combinação de estimulantes geralmente não é necessária e pode aumentar a tensão no coração, além de causar ansiedade e maior desconforto físico.

Álcool – Beber sob estimulantes é arriscado porque os efeitos sedativos do álcool são reduzidos, e é isso que o corpo usa para avaliar a embriaguez. Isso normalmente leva ao consumo excessivo com inibições muito reduzidas, alto risco de dano hepático e aumento da desidratação. Eles também permitem que você beba além de um ponto em que você normalmente desmaia, aumentando o risco. Se você decidir fazer isso, então você deve definir um limite de quanto você vai beber a cada hora e cumpri-lo, tendo em mente que você vai sentir de forma reduzida o álcool e o estimulante. Formulações de liberação prolongada podem impedir gravemente o sono, agravando ainda mais a ressaca.

Antagoniza o efeito de:

Benzodiazepinas – Ambos podem entorpecer os efeitos um dos outro, por isso, se um desaparece antes do outro, é possível overdose devido à falta de ação contrária.

Não possui interação com:

Antidepressivos (SSRIs)

 

Referências: http://drugs.tripsit.me/crl-40-940
http://nztlimitlesspill.com/flmodafinil-vs-modafinil-dosage-side-effects-reviews-experience/
https://ceodrugs.com/what-is-flmodafinil-or-flodafinil/

Artigo e Relato: Renan Marron e Mota

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe seu comentário

Sobre o Autor

Meu propósito de vida é difundir a arte do biohacking ajudando o maior número de pessoas. Sou viciado na possibilidade de nos tornarmos imortais e já provei quase todos os nootrópicos que sem notícia.

Últimas Publicações