A centrofenoxina (meclofenoxato) é um dos nootrópicos originais. E é apoiado por 50 anos de pesquisa.
É vendida como o medicamento de prescrição Lucidril® em algumas partes do mundo. Em outros países, como os EUA e Brasil é vendido como um suplemento.

A centrofenoxina é um composto éster(quimicamente derivado) de DMAE e pCPA. DMAE parece aumentar os níveis de colina, impedindo a absorção de colina nos tecidos periféricos do corpo. Mais colina no cérebro pode elevar os níveis de acetilcolina. O pCPA é uma versão sintetizada do hormônio do crescimento de plantas.

A centrofenoxina pode ser uma boa adição ao seu stack. Aumentará os níveis de energia do cérebro aumentando o fluxo de oxigênio. Ajuda a eliminar os radicais livres perigosos e o lixo celular. E ajudará a melhorar a memória e a cognição.

Resultado de imagem para centrophenoxine
Estrutura Química da Centrofenoxina

Centrofenoxina vs. DMAE: Qual é a diferença?

DMAE é usado para fazer Centrofenoxina. O DMAE é encontrado em pequenas quantidades no seu cérebro. Uma boa fonte de alimento do DMAE é o peixe.

Mas há pouca evidência de que o DMAE como suplemento realmente atravesse a barreira hematoencefálica. E se ele fornece ao cérebro quantidade suficiente de colina necessária para produzir acetilcolina.

A centrofenoxina parece resolver o problema da barreira hematoencefálica. Adicionar pCPA ao DMAE ajuda o DMAE a entrar no seu cérebro. E esta combinação também parece ser uma maneira eficaz de aumentar a acetilcolina.

Se você está pensando em adicionar o DMAE ao seu stack, a centrofenoxina pode ser uma alternativa melhor.

Como Funciona?

Seus 2 principais mecanismos são:

  1. Melhora a memória[I] Ele faz isso em parte, aumentando a enzima acetilcolinesterase no cérebro. [II] Esta é a enzima necessária para quebrar a acetilcolina, uma vez que ela faz o seu trabalho no neurônio pós-sináptico. A colina é então liberada para ser absorvida pelo neurônio pré-sináptico onde a acetilcolina é mais uma vez sintetizada com a ajuda de Acetil-CoA e colina acetiltransferase.

Os pesquisadores tentaram provar isso em um ensaio clínico usando ratos de laboratório. Neste estudo eles compararam a Centrofenoxinacom o DMAE. E determinou que DMAE teve metade da eficiência da Centrofenoxina em aumentar os níveis de colina e ACh. [III]

Aumento da atividade de acetilcolina ajuda a memória de curto prazo, concentração e aprendizagem.

  1. Retira o lixo celular – A centrofenoxina ajuda a remover a lipofuscina das células cerebrais e por todo o corpo. A lipofuscina é o produto da oxidação de ácidos graxos insaturados. Eles também contêm outros resíduos celulares de metais pesados, como mercúrio e alumínio.

O acúmulo dessa bagunça tóxica é causado por um colapso de sua função normal de descarte de lixo celular que pode ser revertido pelos efeitos da Centrofenoxina.

Centrophenoxine removes brain cell waste and lipofuscin

Os efeitos benéficos da Centrofenoxina foram observados em vários estudos de laboratório em animais mais velhos. A administração a esses animais aumentou significativamente o tempo de vida e aumentou a capacidade de aprendizado em comparação com controles pareados por idade. [V]

Benefícios

A centrofenoxina é um dos nootrópicos mais antigos e mais estudados atualmente. Foi desenvolvido na França em 1959. Principalmente na busca de algo para combater o declínio cognitivo relacionado à idade.

A centrofenoxina é solúvel em água e penetra rapidamente no seu cérebro depois de ingerida. Uma vez em seu cérebro, ele aumenta a transmissão do sinal e protege os neurônios.

A centrofenoxina começa a funcionar imediatamente aumentando temporariamente a acetilcolinesterase em partes do cérebro. E fica ocupado limpando células de radicais livres e lipofuscina.

Qual a Sensação?

A centrofenoxina oferece um aumento de energia cerebral suave quando você toma de manhã. Você é capaz de lembrar as coisas um pouco mais fácil. Recordação quando necessária não requer esforço.

Alguns biohackers relatam que a Centrofenoxina funciona bem com Uridina, Noopept e os Racetams. Por ajudar a suprir a demanda extra de acetilcolina do Piracetam, Aniracetam, Fenilpiracetam, Oxiracetam, Pramiracetam, Fasoracetam, Coluracetam e outros.

E se você tomar uma dose pela metade da manhã e a outra metade no início da tarde, deve sentir um aumento de energia cerebral durante todo o dia.

Centrophenoxine-50-years-research

A pesquisa

A centrofenoxina alivia os sintomas do TDAH

Um formulário de prescrição do DMAE chamado Deanol foi usado nas décadas de 1960 e 1970 para tratar problemas de aprendizagem e comportamentais em crianças. O que é agora conhecido como TDAH.

Um ensaio de 3 meses, duplo-cego, controlado por placebo, envolvendo 74 crianças foi realizado em 1975. Eles foram divididos em grupos e receberam 40 mg de Ritalina ou 500 mg de Deanol (DMAE). Resultados positivos deste estudo mostraram DMAE comparável à Ritalina em eficácia no controle do TDAH. [VI]

Resultado de imagem para dmae
Fórmula Química do DMAE

A centrofenoxina é antienvelhecimento

A centrofenoxina não é apenas um impulsionador da cognição eficaz, ela ajuda a reverter os efeitos do envelhecimento em seu cérebro. Grande parte da membrana celular do cérebro é feita de fosfolipídios (gordura). E oxida à medida que envelhecemos. Em outras palavras, os radicais livres se acumulam. E não são removidos das células de forma eficiente quanto mais velhos ficamos. Resultado de imagem para lipofuscina

Células cerebrais envelhecidas também ficam entupidas com lipofuscina. A lipofuscina é o produto da oxidação de ácidos graxos insaturados. Eles também contêm outros resíduos celulares de metais pesados, como mercúrio e alumínio. Você vê a lipofuscina aparecer como “manchas da idade” na pele mais velha. A mesma coisa acontece no seu cérebro.

Estudos mostraram que a centrofenoxina ajuda a eliminar os radicais livres e a lipofuscina das células cerebrais. [VII] E quando usado por biohackers mais jovens, impede esse desperdício celular de se construir em primeiro lugar. [VIII]

Pesquisadores na Hungria realizaram um ensaio clínico duplo-cego com 50 pessoas que sofrem de demência. A idade média foi de 77 anos. Eles deram a um grupo 2 gramas de Centrofenoxina por 8 semanas.

Eles descobriram que a centrofenoxina reidratava a “massa intracelular”. Provando este composto como um poderoso eliminador de radicais livres. Ele removeu os radicais livres do envelhecimento das células cerebrais. E restaurou-os para um estado saudável. [IX]

Em outro estudo na Índia, pesquisadores trabalharam com ratos Wistar machos com idade entre 4, 8, 16 e 24 meses. Eles usaram essas idades porque se correlacionam com o envelhecimento humano de jovens a idosos.

Assim como em humanos, a oxidação lipídica e a concentração de lipofuscina aumentaram com a idade. O experimento também mostrou que os danos dos radicais livres celulares e o acúmulo de lipofuscina aconteceram ao mesmo tempo.

Esse acúmulo de resíduos celulares contribui para o declínio relacionado à idade na atividade elétrica neuronal (sinalização neural). Cognição, memória e aprendizado são todos afetados. A equipe de pesquisa descobriu que a centrofenoxina não teve efeito sobre os cérebros dos ratos mais jovens. Mas nos dois grupos etários mais velhos eles observaram uma diminuição significativa na oxidação lipídica e na concentração de lipofuscina.

Mostrando conclusivamente a ação anti-envelhecimento da Centrofenoxina. [X]

A centrofenoxina melhora a memória

A centrofenoxina aumenta a glicose neuronal e a captação de oxigênio no cérebro. E ajuda na produção de RNA e proteína. O RNA é derivado do DNA no núcleo da célula. E permita que os neurônios formem proteínas. Que ajudam a codificar a memória e reparar os danos às células cerebrais.

Em um ensaio clínico duplo-cego, os pesquisadores trabalharam com 50 pessoas que sofriam de “demências de nível médio”. Eles deram ao grupo 2 gramas de Centrofenoxina, ou um placebo por 8 semanas. 48% do grupo que recebeu Centrofenoxina apresentou melhora na memória. [XII]

Outro estudo foi feito sobre os efeitos da centrofenoxina na aprendizagem e memória de ratos velhos. Um grupo de ratos foi tratado durante 3 meses e o outro grupo recebeu um placebo. Os animais tratados mostraram uma melhoria significativa na memória e aprendizagem. [XIII]

Dosagem

A dose é tipicamente de 500 mg a 1 grama por dia.

Se você está stackando com um racetam, divida sua dose. Assim, uma dose de 1 grama seria de 500 mg no início da manhã e a outra metade no início da tarde.

A centrofenoxina parece ajudar a aumentar a colina e a acetilcolinesterase no cérebro. Qual é necessário para a síntese de acetilcolina.

Mas tenha isso em mente; A centrofenoxina e o DMAE estão relacionados à colina. Eles não são o mesmo que colina. A centrofenoxina não deve substituir uma fonte regular de colina como o Alpha GPC, CDP-Colina ou Bitartarato de Colina. Mas a centrofenoxina pode potencializar uma fonte de colina.

Alguns biohackers a classificam como um bom complemento para qualquer racetam. E benéfico também quando tomado sozinho. Experimente e veja o que funciona melhor para você.

Efeitos Colaterais

A centrofenoxina tem sido usada como nootrópica por quase 50 anos. Portanto, a segurança está bem estabelecida. Não é tóxico e deve ser bem tolerado pela maioria dos biohackers.

Alguns efeitos colaterais relatados incluem dor de estômago, odor corporal, sonolência, confusão, aumento da pressão arterial, depressão moderada e irritabilidade. [XIII]

Se você lida com epilepsia ou transtorno bipolar você deve evitar a Centrofenoxina completamente.

A centrofenoxina pode causar um aumento na acetilcolina. Assim, um excesso de acetilcolina pode causar os efeitos colaterais acima mencionados.

Ciclar com 5 dias de uso e uma pausa de 2 dias deve eliminar qualquer toxicidade de acetilcolina.

A centrofenoxina é solúvel em água, por isso não é necessário tomá-la com gordura ou óleo. Você pode achar que absorve melhor ou mais rapidamente quando tomado com alimentos.

Fonte: https://nootropicsexpert.com/centrophenoxine/
Tradução: Renan Marron e Mota

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe seu comentário

Sobre o Autor

Meu propósito de vida é difundir a arte do biohacking ajudando o maior número de pessoas. Sou viciado na possibilidade de nos tornarmos imortais e já provei quase todos os nootrópicos que sem notícia.

Últimas Publicações